Citações

    Contatos

    Para os emails, tire os espaços... só para dificultar um pouco o spam mario . alirajr @ ufrpe . br e mariolirajunior @ gmail . com Para ver minha disponibilidade de horários, acesse http://doodle.com/MarioLiraJunior que você vai ver meus horários disponíveis, e pode solicitar um horário para discutir o que estiver querendo ou pode simplesmente mandar um email ou passar na minha sala. Se eu não estiver ocupado demais, dou um jeito de atender na hora mesmo.

    Assine o blog por email

    Digite seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

    Comentários

    Últimos comentários e desempenho geral

    Aqui vão os últimos comentários e o desempenho final da turma. Antes que eu esqueça, aproveito para desejar Feliz Natal, e um excelente 2011…

    Ana Rafaela da Silva Oliveira

    A

    Guilherme Matos Martins Diniz 

    B

    Hudsonkléio da Costa Silva

    B

    Ismael Gaião da Costa

    B

    Ivanildo Ramalho

    A

    Jayne Saraiva de Farias

    B

    João Filipe Rodrigues Guimarães

    A

    José Carlos da Costa

    A

    José Moacir Matias Júnior

    B

    José Rodolfo de Moraes Damaso

    B

    Kessyana Pereira Leite

    A

    Lucas da Silva Santos

    B

    Renata Cristina de Medeiros

    A

    Samy Pimenta

    A

    Silvan Gomes de Brito

    A

    Thiago Prates Fernandes

    A

     

    Jayne

    Resumo extremamente curto, em particular considerando o espaçamento usado. Afirmar que as espécies são as mais importantes economicamente por contribuirem para a economia do país é no mínimo redundante, e fica cheirando a enchimento de lingüiça. Além disto, ficou no mínimo muito esquisito a afirmativa imediatamente subsequente quanto à ligação entre importância econômica e pragas e doenças. Contudo quer dizer que há contraposição, o que não me parece o caso.

    O tema da revisão é resistência de Solanum a viroses, mas das 10 páginas de texto, apenas duas são dedicadas a isto. Eu diria que isto é no mínimo estranho. Eu realmente tenho dificuldade de entender a razão da fixação dos alunos de melhoramento em descrever aspectos botânicos de cada espécie/gênero de que vão tratar, independentemente da ligação com o resumo ou projeto. Neste caso, por exemplo, os detalhes anatômicos/morfológicos da flor/inflorescência não têm nada a ver com resistência a virose. A função de uma introdução ou revisão de literatura não é mostrar ao leitor que você estudou o assunto, mas sim dar as informações de que o leitor precisa para entender aquele tema específico. A estrutura gramatical é frequentemente tortuosa, com lógica bastante discutível, e frequentemente circular. Nunca vi iniciar uma seção, em particular considerações finais com contudo, que é um advérbio (pelo que me lembro) de ligação com uma afirmativa anterior, pela negativa da primeira afirmativa. Escrita científica é antes de mais nada, ainda antes de precisa, escrita, e portanto deve obedecer à gramática. O tema da revisão foi a parte menos pesquisada, em particular no que tange à literatura.

    Usou algumas definições circulares, como é importante economicamente porque contribui com a economia… Também utilizou a muleta é… Cuidado com a precisão da linguagem. A sua definição de vírus, ao exigir organismos superiores, acabou com a vasta gama de bacteriófagos, que até onde me consta atendem as definições mais comuns de vírus. Cuidado com a linguagem, já que apresentação e aula são duas coisas bem distintas, cada uma com linguagem e postura próprias. A apresentação foi bem mais centrada no tema do que a revisão.

    O resumo abrange bem o assunto da revisão. mas trocaria o título para
    ESTUDOS DA RESISTÊCIA A VIROSES EM ESPÉCIES de S. tuberosum L. e S. lycopersicum L. ou
    EM DUAS ESPÉCIE DO GÊNERO SOLANUM L.
    Pois o gênero compreende “cerca de 1500 espécies habitando sistemas ecológicos estabelecidos pelas regiões tropicais e subtropicais do mundo e tendo a América do Sul como centro de diversidade e distribuição (SILVA et al., 2003).”

    A revisão esta atraente e tem informações interessantes.
    Tripes é o nome comum dado para as espécies de insetos pertencentes à ordem Thysanoptera, e nem todos são vetores apenas nove espécies de dois gêneros, o Frankliniella e o Thrips.
    Faltou padronizar as referências.

    A aluna demonstrou nervosismo, respondeu bem as perguntas.

    Pontos importantes foram bem levantados, apenas faltou observar algumas concordâncias verbais, como: “destacam-se os vírus, por possuir (possuirem) um grande…” e “a obtenção e o uso de cultivares resistentes tornaram-se uma alternativa bastante eficiente (alternativas bastante eficientes)”.
    Nas Palavras-chaves foi incluída uma palavra que já está no título da Revisão (Solanum).
    Devemos usar termos diferentes dos que estão no título para aumentar as chances de encontrarem nosso projeto, ou revisão, nas buscas para estudo e pesquisas.

    A aluna deveria aumentar o conteúdo das informações sobre os estudos das resistências às viroses e diminuir o da revisão de literatura sobre as culturas, como bem lembrou o professor. No mais, a revisão está ótima.

    A forma da apresentação foi excelente.
    Quanto à postura, sugiro que a aluna treine bastante preparando-se para defesa de sua dissertação, pois ela gaguejou algumas vezes. Isso pode ter sido por vício ou nevorsismo, o que é normal, mas, aparenta insegurança em relação ao conhecimento sobre o assunto. Quanto mais treino, mais seguro a gente fica, tanto em relação às pronúncias, quanto em relação ao assunto.
    No que se refere às respostas, a aluna esteve muito segura demonstrando conhecer bem o assunto de sua revisão.

    O texto ficou confuso, o que dificulta sua leitura. Alguns erros gramaticais em alguns períodos. Poderia ter representado melhor a revisão que foi feita. A dica é explorar mais sobre o que é mais importante no seu trabalho.

    Apresenta alguns erros nos dados e em relação ao estado maior produtor de tomate. Poderia ter falado mais dos genes de resistência, tanto da batata como do tomate, já que o tema é estudo da resistência. No mercado de sementes já se encontram muitos híbridos de tomate e de batata resistentes à essa viroses.

    Apresentação visual muito boa e respondeu bem as perguntas. Como dica a apresentadora sugiro treinar mais a apresentação, tanto o assunto com a postura. Concordo com o prof. que não é legal fazer perguntas durante a apresentação. No restante foi bem.

    Seu resumo está bom de informação, mas…a nível de dica, é bom que utilizemos a maioria do espaço da folha, pois posso englobar mais o meu assunto, e também destrinchar as informações.
    a nível de português não encontrei erros absurdos que fosem diminuir o entendimento do assunto.

    Boa, gerando um conhecimento suscinto do assunto.
    Claro, que envolveu várias coisas além do assunto, mas… vc ainda está aprendendo.
    Dica: Antes de publicar seu trabalho, tente mostrar para outras pessoas, para que possam ser identificados error bestas, que não identificamos de tanto olhar sempre.

    Apresentação com slides trabalhados dentro do esperado, mas acho q vc pode trabalhar mais com a ferramenta do ppt,deixando mais atraente seu trabalho.
    Demosntrou nervosismo, e com isto prejudicou sua apresentação, mas entendo que fechar uma matéria é algo muitooo pesado, e nos deixam bastantes nervorsos.
    das proximas vezes, indico treinar mais sua fala, e postura, me indicaram isto e realmente dar certo.
    Para o resto, gostei se saiu bem nas perguntas.

    ficou um pouco confuso não colocando os principais tópicos da revisão. Poderia ter feito uma junção maior entre os temas abordados.

    Faltou um pouco mais de informação já que a revisão dela possuía muito mais assunto pra ser dito.

    Foi tímida. A apresentadora ficou constrangida para apresentar o trabalho mas apresentou bem sem maiores detalhes.

    Um bom resumo, tratando bem o assunto abordado na revisão de literatura.

    Uma boa revisão, porém faltou trabalhos mais autalizados do ano de 2009 e 2010.

    Boa apresentação, fez algumas perguntas mais na minha opinião ajuda a manter a atenção, utilizou bem o tempo, dando enfase ao tema da apresentação

    Um resumo bem simples, sem muitos problemas relacionados com a formatação. No entanto, algumas idéias ou frases deveriam ser reescritas enriquecendo as informações contidas no resumo, de modo a permitir uma melhor coerência pelo arranjo das palavras corretas, facilitando a compreenção do leitor.

    Bem, uma revisão bastante clara. Diria até que se não fosse por alguns erros de formatação (as vezes o (a) autor (a) utiliza et al em itálico, outras vezes normal, bem como a citação de alguns trabalhos em que ao citar dois autores em um mesmo trabalho, utiliza (;) ao invés de e ou &, uma dica é dá uma olhadinha nas normas da ABNT).

    No que diz respeito a apresentação, achei rápida, acho que poderia ter explorado mais o tempo a seu favor. Porém, o tempo todo mantendo uma postura adequada a de uma apresentação, sem tiques, com voz clara. Achei que na sua apresentação, abraçou mais o tema do que na revisão, em que falou pouco de resistência. Foi bem nas respostas quando questionada.

    O resumo apresenta informações objetivas sobre o tema que será evidenciado na revisão, empregando termos e normas adequados para tal. Não encontrei nenhum erro gramatical no mesmo.


    Quanto a revisão em geral, ocorreu alguns erros de formatação quanto as normas que deveriam ser seguidas. A introdução propicia uma abordagem ampla da revisão. Utilizou artigos atuais sobre os temas abordados, porem há pouca informação quando trata-se de: Estudos da resistência a viroses, tema principal da revisão, já que há muita ciência disponível sobre o tópico.

    Boa apresentação, mostrando domínio do assunto, e com uma boa distribuição do seu tempo.

    Poderia ter explorado um pouco mais o resumo. Na grafia estar atenta quanto a pontuação, pois a ultima frase do parágrafo único do resumo não possui ponto final. Nas palavras chave “engenharia genética” não deve estar em itálico.

    Achei que o assunto foi bem abordado na revisão, apenas fiquei em dúvida quem realmente é o maior produtor de tomate São Paulo ou Goiás, já que na revisão está um e na apresentação foi outro. Houve variação na forma da escrita do et al, já que em alguns pontos foi colocado em itálico em outros não.

    Em muitos pontos da apresentação, demonstrou inconsistência ao passar as informações, talvez em função do nervosismo. No tocante ao material audiovisual, apenas deve se atentar para a resolução de algumas imagens expostas bem como suas fontes que estavam ausentes.

    A estética e a abrangência do assunto está de boa qualidade. Apresenta poucos erros de concordância, mais não tão comprometedores.

    Como revisão, o assunto foi bem abordado. Dados mais atuais sobre o assunto podem ser encontrados, porém há dados no trabalho bons.

    As respostas foram bem conduzidas, porém as figuras não tinham fontes e as vezes desfocadas o que prejudicava a visualização. O tempo foi bem empregado e a postura boa. Outro ponto é que durante a apresentação houve pontos que a apresentadora lia claramente as frases, o que sugiro colocar da próxima vez tópicos que remeta a ela lembrar do que tem a falar do assunto. Houve também na apresentação perguntas durante como o apresentador esperasse respostas da platéia.

    O resumo usou de linguagem, de fácil entendimento. Está claro. Poderia ser um pouco mais longo, poderia ter abordado superficialmente os estudos de resistência a vírus. No texto “(…)e por serem preferidas ao ataque de pragas e doenças (…)”, o termo preferidas poderia ser substituído por “por serem plantas-alvo de uma gama de patógenos e pragas”.
    No texto “(…) passam a ser temas favoritos a serem discutidos(…)” o termo favoritos poderia substituído por “passam ser temas frequentemente abordados e discutidos”. Referente a aspectos estéticos, chamo atenção ao parágrafo no resumo, que não existe

    A revisão abordou temas interessantes de se tratar no estudo. Mas seria melhor se fosse feito uma abordagem maior sobre a resistência a viroses. Grande parte das citações são recentes, porém existe algumas muita antigas, que não são referentes a metodologias, o que é aceitável. São informações complementares ao texto que poderia ser obtidas em artigos recentes, como: “Para fins farmacêuticos e fabricação de cigarros são extraídos alcalóides de
    raízes e folhas de algumas espécies dessa família (CHOUDHURY, 1976)” e “A jurubeba (S. paniculatum L.) é também
    considerada, além de seu uso culinário, invasora, ocupando os diversos tipos de solos (PIO-CORRÊIA, 1975; LEITÃO-FILHO et al., 1975)”. Em algumas citações o et al não estar em itálico.

    A apresentação foi muito boa. A voz estava clara e compreensível e a postura durante a apresentação estava adequada. Muita clareza nos temas abordados. O tempo usado foi bem dimensionado, mas poderia ter falado um pouco mais. Entendeu e respondeu bem, as perguntas. Mostro conhecimento do trabalho.

    Resumo bem objetivo, foi direto ao assunto da revisão e conseguiu atrair o leitor.

    A revisão foi bem escrita, foi bem objetiva, conseguiu atrair o leitor, pois foi clara em relação ao tema. Faltou artigos internacionais, já que seu tema é bastante difundido e de grande importância para as culturas do tomate e da batata.

    Boa apresentação, mas como foi comentado em sala, a presentação teve entonação de aula e para um seminário não é a forma ideal. Porém dominou o assunto e mostrou firmeza. Em relação ao tempo, foi um pouco breve, poderia ter explorado um pouco mais.

    Na afirmação: “As espécies … são as mais importantes hortaliças em termos econômicos (por contribuírem consideravelmente para a economia do país)” não foi mencionado a razão de ser importante em termos econômicos, se é pela área plantada, se pela quantidade produzida, se pela geração de divisas ou outro fator. Achei contraditório o final desta frase que diz que o gênero é importante por ser preferida ao ataque de pragas e doenças. Os travessões linha 7 e 8 assim como os parênteses na linha 4 poderiam ser eliminadas do texto. Sentí falta dos principais tipos de vírus mencionados na revisão de literatura. Não compreendí a abreviação A. Juss.

    Achei desnecessária uma revisão sobre a distribuição geográfica, diversidade, aspectos botânicos, importância econômica do Solanum L., importância econômica da batata e importância econômica do tomate, já que a revisão literária se restringe aos estudos da resistência a viroses em espécies do gênero S. lycopersicum L. Muito pouco se mencionou quanto ao melhoramento convencional para obtenção de variedades ou híbridos resistentes ou tolerantes aos vírus mencionados. Poderia ter mencionado trabalhos mais recentes sobre o melhoramento de plantas relacionados à resistência de plantas à vírus em plantas do gênero solanum.

    No início, provavelmente pelo nervosismo a palestrante estava gaguejando bastante, porém com o decorrer da apresentação isto foi diminuindo. Em alguns momentos foi muito explicativa, fazendo perguntas aos ouvintes dando a impressão que se tratava de uma aula. Apesar dos slides estarem bem atrativos as fotos postadas não possuíam fonte.

     

    Silvan

     

    Todas as espécies citadas são realmente cultivadas? Me parece bastante estranho. Quanto à polinização, me parece que a frutificação sempre é dependente dela, já que se não polinizar, não frutifica… O que muda no caso do maracujá é que a polinização é mais complicada do que o usual. Finalmente, embora o tema da revisão seja o maracujá, esta foi a última vez que ele foi citado. De auto-incompatibilidade para baixo são afirmativas bastante genéricas, o que não é de se esperar dado o tema proposto por você.

    Sugiro que tentem identificar qual a diferença entre introdução e revisão de literatura, porque nesta revisão, bem como em todas ou quase todas as demais, as duas seções são essencialmente idênticas exceto quanto ao tamanho. Acertadamente concentrou-se na autoincompatabilidade, que responde pela maioria da revisão. No entanto, a parte referente ao maracujá é comparativamente pequena. A revisão está bastante detalhada, e dá uma excelente apresentação ao tema. O português precisa de melhoria

    A expressão é tido não é sinônimo de é… É tido implica que é uma opinião, não um fato. Usou bastante a muleta é. Os slides foram simples, mas bastante efetivos. Precisar treinar bem mais antes de uma apresentação, para poder ter melhor domínio. Gastou tempo demais em aspectos gerais, não diretamente ligados à apresentação. Eu suspeito que você não definiu incompatibilidade, como afirmou na apresentação, mas sim que considerou uma das definições da literatura como mais adequada. Um dos pontos a treinar para qualquer apresentação, que aliás também vale para aula, é no uso da voz como uma ferramenta. Um tom muito constante fica extremamente cansativo para o público, e tende a levar a falta de concentração.

    O resumo compreende bem a revisão, não apresenta erros de português, quando citamos pela primeira vez uma espécie não abreviamos “P. edulis”.

    O projeto possui informações bem relevantes.
    O aluno esqueceu de enumerar as páginas
    Deve tomar cuidado quando for escrever para não repetir palavras em um mesmo parágrafo, exemplo: O Brasil é o segundo maior PRODUTOR mundial de frutas, mantendo em crescimento constante a PRODUÇÃO de seus pomares PRODUZINDO frutas sempre variadas, abundantes e melhores (Gomes, 2007), sendo o maior PRODUTOR mundial de maracujá, tendo cultivado cerca de 24.000 ha em 2003.
    Existem sinônimos para PROGÊNIE isso evitaria várias repetições da palavra num mesmo parágrafo.
    deve tomar cuidado com uso de e:
    “uso de açúcares específicos e lectinas e fertilização in vitro.”
    O terceiro, o penúltimo parágrafo da introdução e outros na revisão encontram-se sem referências.
    O texto apresenta parágrafos muito curtos seguidos de longos.
    O número de espécies de maracujá no Brasil são 111 a 150 na revisão, e no resumo são 150 ou compreende cerca de 150.
    No texto: “O cálice é formado por 5 sépalas” o números de 1 a 10 devem ser escritos por extenso.
    Referência muito antiga em “De acordo com Souza & Meletti (1997), o maracujá amarelo representa 95% dos pomares comerciais do Brasil.”

    O apresentador demonstrou nervosismo, gaguejando e com timbre de voz único, que não atraia sua atenção. Respondeu muito bem as perguntas.

    O resumo está bem organizado e atende aos objetivos da revisão.

    A revisão está bem feita e compreensível para os ouvintes.

    A forma foi perfeita, mas o aluno deve melhorar sua entonação, pois falando com uma única altura de voz durante toda a apresentação, a tornou enfadonha, monótona.
    Apesar de ser um hábito do aluno em falar compassadamente, esse estilo pessoal também contribuiu para a apresentaçãose tornar cansativo para os ouvintes.
    Sugiro que o aluno treine bastante para falar um pouco mais rápido, sem exaferar na velocidade, e, principamente, melhorar a entonação de sua voz, procurando falar mais alto nos parágrafos em que considerar que merece destaque na sua esplanação, e, voltando a diminuir a altura da voz quando forem tratados assuntos corriqueiros.
    Esse treino é de fundamental importância para que o aluno possa se sair bem na defesa de sua dissertação e não é difícil de ser feito, basta ser perseverante e reconhecer que uma boa apresentação, atraindo a atenção dos julgadores, já é um grande passo para o sucesso.

    O fim do resumo não está claro, começa a falar e não conclui sobre a importância da auto-incompatibilidade.

    Dados de produção muito antigos (2003). Poderia ter explorado mais a auto-incompatibilidade no melhoramento genético. Como dica ao Silvan, sugiro trabalhar com citações e dados mais recentes.

    Poderia ter colocado mais recursos em alguns slides, algumas vezes os slides ficaram muito carregados de textos. Silvan as vezes demora muito na afirmação que pretende dizer e acaba chamando muito a atenção para ele e não pra apresentação que está fazendo. Respondeu muito bem as perguntas.

    Não encontrei erros absurdos de português.
    Acho melhor vc utilisar palavras-chave, pois se acostumará entrar em normas de editais e etc…

    Como a cultura é algo que gosto de estudar, lhe indico que nas próximas vezes, mesmo Allard, sendo um livro básico para os melhorista, percebo que em trabalhos mais recentes ele não é mais citado, por ter sido o 1º livro na área, então utilize livros e artigos (Claro!) mais recentes (é apenas a nível de dica, isto!), porém…vc utilizou outras coisas que passaram por cima deste defeito, englobando o assunto.
    Nas próximas vezes, antes de publicar algo, te indico pedir para ouras pessoas olharem teu trablaho, pq de tanto olharmos, erros bestas passam por nós, sem serem percebidos, e isto alguém de fora pode perceber.

    Há, um livro da UFV, chamaso ” Melhorameno Genético de Maracujá”, indico que este seja seu companheiro mais próximos e seu melhor amigo, se é que vc irá trabalhar com esta cultura, ele é muito bommmm.

    Falando sobre voz e entonação. vc já sabe!
    Postura, é melhor que se movimente mais um pouco, deixando sua apresentação mais atrativa, trabalhe mais seus slides das próximas vezes, o fundo estava bom, mas faltou mais atratividade para o público.
    o conteúdo estava bom, e o tempo, suas respostas foram boas.

    Estava dentro do tema mas faltou uma abordagem maior do assunto viabilizando um entendimento prévio do tema escolhido.

    A revisão ficou razoável. acho que deveria ter falado dos benefícios e prejuízos um pouco mais e também das formas utilizadas para evitar esse problema. Ficou muito ligado a detalhes pouco significantes sem dar ênfase aos metodos utilizados na cultura do maracujá que foi o tema escolhido.

    Ficou boa tendo algumas dificuldades em passar a informação no começo mas depois conseguiu se acalmar.

    Esta bom, porém poderia ser mais resumido, a meu ver, não ha necessidade de se definir autoimcompatibilidade no resumo.

    O projeto es-ta razoável, na introdução ficou muito repetitivo “o maracujazeiro” , “as plantas do maracujazeiro” no início dos parágrafos. Faltaram trabalhos mais recentes de 2009 e 2010.

    O fundo branco, a meu ver, torna a apresentação chata, sem graça, e o apresentador algumas veses ou demorava para completar a frase, ou ficava se corrigindo.

    Apesar de não apresentar erros gramaticais, o resumo apresentou falhas importantes que afeta o trabalho, no resumo a incompatibilidade e o maracujazeiro, apesar de serem descrito não estão ligados como sugere o título, alem de apresentarem frases sem uma relação próxima as frases anteriores e posteriores, ou seja, sem ligação um pouco lógica.

    A revisão apresentou muitos erros quanto a formatação exigida, erros principalmente nas citações. Apesar de ter sumario a revisão não apresentava páginas numeradas. Cobriu muito bem sobre os sistemas de incompatibilidade e alguns pontos da cultura do maracujazeiro, na hora de fazer a junção dos dois, apresentou apenas uma página, não condizendo ao que o título refere.

    A apresentação apesar de proporcionar uma formatação de slides meio “desestimulante” sem cores, foi bem apresentada pelo autor, e em boa distribuição de tempo. Respondeu bem quando questionado.

    Bom resumo. Acho que faltou a conexão do assunto maracujá e a auto-incompatibilidade, iniciou bem falando da cultura, mas na hora de focar o problema na cultura levou o assunto para outras espécies e de forma bem generalizada.

    Acho que deveria focar de maneira mais específica o assunto em cima da cultura do maracujazeiro.Evitar citações de citações. Citações dentro de parênteses devem estar em caixa alta. O gênero Passiflora deve estar em itálico. Em determinado ponto da revisão houve falta de acentuação na palavra “Hibrida” . AKAMINE não foi citado no texto apesar de estar nas referências.

    Em alguns momentos em função da fala extremamente pausada tornou a apresentação monótona, chegando em alguns pontos transparecer para os espectadores o esquecimento por parte do apresentador, passando a idéia de falta de preparação para a apresentação. Utilizou do termo “zigoto” de maneira equivocada para nomear o gameta feminino.

    As informações são boas porém a estética e alguns erros de português como por exemplo sintetizar a frase ocorreram.

    Como revisão, apresenta um assunto já bastante discutido e as fontes já estão um pouco defasada, dados mais atuais já se pode ser observado na cultura.

    Ao tempo foi bem empregado, porém a fala deixou um pouco a desejar pois a voz “se arrastava” como estratégia, não sei, de ganhar tempo e fazer parecer o domínio do assunto, que por sua vez confundia o que era óvulo com zigoto dentre outros termos.

    Resumo simples e com relativa cobertura do tema. Poderia ter explorado um pouco mais.

    A revisão foi baseada na auto-incompatibilidade de uma forma geral, faltando ser mais específica para a cultura do maracujá, já que era seu tema. Então com isso faltou, informações importantes da cultura, já que a auto-incompatibilidade do maracujazeiro é um problema a ser resolvido. Faltou discutir mais o assunto e se basear mais em artigos.

    Apresentação simples e monótona como foi comentado em sala. Ter mais entusiasmo na apresentação. Porém mostrou conhecimento do assunto e dimensionou bem o tempo.

    O resumo está claro. Aborda muito bem a revisão. Parágrafo no resumo não se usa. O nome da família do maracujá está em itálico, o que não se usa.

    A revisão abordou temas focados nos estudo. De maneira geral, as citações utilizadas não foram muito recentes. Muitas citações nacionais. Mas o assunto foi coberto de forma adequada. Entre os erros de formatação: As citações dentro dos parentes não estão em caixa alta. Escreveu a família novamente em itálico.

    A apresentação foi muito boa. A voz estava clara e compreensível e a postura durante a apresentação estava adequada. Muita clareza nos temas abordados. O tempo usado foi bem dimensionado. Foi repetitivo em algumas informações. As fotos possuíam legendas bem diminutas. E lia alguns títulos dos slides. Entendeu e respondeu bem, as perguntas. Mostro conhecimento do trabalho.

    Abrange bem a revisão e está dentro dos padrões.

    Revisão bem detalhada, onde o apresentador expõe os aspectos importantes do maracujá amarelo

    Algumas vezes o apresentador trocou algumas palavras, mas fora isso explicou bem o seu assunto e respondeu claramente as perguntas dos ouvintes.

    Na Linha 6 existe um ponto final que não deveria existir na frente do pronome “mas”. Na linha 8 faltou o artigo “um” na frase: “A polinização é importante fator…”. A palavra “incompatibilidade” ficou muito repetitivo e as frases ficaram muito soltas no resumo.

    Na seção “Aspectos gerais da cultura” onde afirma que “o maracujá amarelo representa 95% dos pomares comerciais do Brasil” a referencia é muito antiga (ano de 1997). Muitas referências antigas também foram observadas no decorrer da revisão, sendo estas superiores àquelas que foram publicados do início do século pra cá. No mais, o assunto foi coberto de forma adequada.

    Conduziu a palestra em um mesmo tom de voz o que tornou a apresentação um pouco monótona. Errou no uso de palavras a exemplo de quando afirmou que a auto-incompatibilidade consiste da não efetivação fecundação da célula reprodutiva com o zigoto, quando na realidade queria dizer óvulo. Deu algumas gaguejadas durante a apresentação, falando duas vezes a mesma palavra, fator este que pode ser diminuído consideravelmente com um maior tempo de treinamento antes da apresentação.

     

    You must be logged in to post a comment.

    Submarino.com.br
    %d blogueiros gostam disto: